head>

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Escrevendo, eu palo pra caralho, não é?

Falo, falo, falo . Desde criança sou bem conversadeira . Prova disso é que no meu boletim sempre vinha uma ótima nota em português . Nunca gostei de trabalho em grupo, hoje entendo que é porque eu não gosto de depender dos outros . Sempre quis fazer tudo e muito e rápido (e infelizmente não mudei) . Minha mãe sempre disse que a gente tem dois ouvidos e uma boca . Em outras palavras, isso era uma indireta direta para eu fechar a matraca e ouvir mais . Apesar de ter aprendido a pensar um pouco antes de falar, nem sempre as coisas saem certinhas . Tenho uma mania de tomar conta das pessoas que são importantes pra mim como se elas fossem indefesas . É bobo, eu sei, mas me preocupo com coisas do tipo já-comeu-tá-doente-tá-com-frio-não-esquece-o-casaco-hoje-tá-quente-pra-sair-de-blusão e outras coisas piores, como ver se a pessoa está respirando no meio da noite . As pessoas são grandes e sabem se cuidar (alguém pode me lembrar disso todo dia ?) . Nem todo mundo entende e aceita meu jeito . Aquele jeito meio preocupada, aflita, nervosa, mãezona, chatonilda . Nem eu me aceito às vezes . Tem dias que nem consigo ver a minha cara no espelho . Tenho que aprender a falar menos e cuidar só da minha vida . Cansada de querer o bem dos outros e levar patada . É que tem gente que simplesmente não entende . E eu fico chateada, não dá vontade de explicar, penso que não vale a pena perder tempo e gastar meu latim com quem não quer meu carinho . Antes de pensar no outro a gente precisa pensar na gente (alguém me lembra disso daqui a 10 minutos ?) . E sempre fui de colocar o outro na frente . Se você está com problema, sentou aqui e contou, pode ter certeza que vou ficar pensando numa forma de ajudar . Vou movimentar quem eu conheço pra ajudar . Já dei roupa, dinheiro, comida, tempo, ouvidos, colo, abraços . Já dei minha paz . Não mereço um prêmio por nada, nadinha disso, fiz e faço muitas outras coisinhas, coisas e coisonas, porque gosto, porque me sinto bem fazendo, porque acho que certas coisas a gente precisa e deve fazer . É o meu jeito, é a minha maneira de viver . Só não quero me frustrar tanto com os outros . Sempre penso que se eu faço o outro também pode fazer e isso é errado, tá errado, muito errado (me lembra disso hoje e amanhã e depois ?) . Afinal, cada um é de um jeito, cada um tem seus valores, cada um tem sua personalidade, cada um tem sua prioridade, cada um tem um estilo de ser e ver . Mas uma coisa é certa : Preciso parar de olhar tanto para os outros e olhar mais para mim .

2 comentários:

  1. Nossa! Me vi em teu texto, e quem me conhece sabe bem do que estou falando, aff!!Amei...bjin

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...